Planejamento Financeiro: o que é e como fazer?

VALOR EXATO ACISC:

O planejamento financeiro é resultado de uma prática estratégica. Refere-se a projeção da condição Patrimonial e do Lucro Líquido. Existe uma tática para realizá-lo e que pode ser transmitida de forma mais simplificada, como feito aqui.

Em primeiro lugar é necessário compreender que a elaboração do planejamento é uma ferramenta para orientar as decisões ao longo do tempo. O ideal é que essa projeção seja registrada em um sistema de informação (ERP). 

A primeira previsão a ser realizada é a do faturamento líquido de impostos indiretos para um período completo, por exemplo 12 meses. A segunda previsão refere-se aos custos dos produtos fabricados, comercializados ou dos serviços prestados. O terceiro conjunto de variáveis importantes é o da despesa operacional e dos tributos sobre o Lucro.

Com a projeção desses conjuntos de informação, está sendo estimado a Demonstração de Resultados do exercício. Logo, o empresário estará calculando suas vendas futuras (descontada a taxa de inflação) e, portanto, sua participação de mercado.

A estimação do faturamento, custos e despesas dará as referências para o volume de matérias primas e insumos que serão consumidos ao longo do ciclo produtivo e também do número de pessoas de produção e da gestão.

Como consequência da projeção da Demonstração de Resultados, a estimação das contas do Balanço Patrimonial, classificadas como passivas: “Fornecedores à Pagar”, “Salários à Pagar” e outras provisões relativas ao esforço produtivo, devem ser feitas.

Do lado do ativo circulante as previsões mais importantes são as contas “Caixa ou Disponibilidades”, “Clientes à Receber” e “Estoques”.

O objetivo da previsão é evitar ausências de matérias primas para a produção ou comercialização e o acúmulo indesejado dos estoques e, o mais importante, a estimação do “Capital Circulante Líquido” ou Capital de Giro: CCL=ACI-PCI (1). O capital circulante líquido é sinônimo da liquidez, ou seja, informa a capacidade de pagamento da empresa.

Se a empresa tiver planos de investir em ativos imobilizados ou de reduzir endividamento, a estimação do capital circulante líquido permitirá ao empresário dimensionar essas possibilidades de aplicação de recursos ou ainda de diversificar suas atividades produtivas.

 O planejamento financeiro deve ser revisto a cada ciclo de três meses para que exista a possibilidade de adaptações diante das circunstâncias e das expectativas formadas inicialmente pelos empresários.

A expectativa é uma ferramenta tal qual o planejamento e por isso quando o empresariado altera sua percepção de futuro, faz os ajustamentos em sua programação de gastos. Por esta razão a prática, com o tempo, pode ser traduzida por indicadores e dessa forma o aprendizado reduzirá o esforço e o tempo empregado nas projeções.

É um exercício interessante que conduz a uma revisão de planos empresariais e não raro, de planos pessoais também. Esse exercício de estimar e comparar os resultados com o mundo real eleva a confiança do empresário em seus próprios cálculos.

Cadastre seu e-mail

E receba novidades exclusivas

Dúvidas?