INFORMATIVO ECONONÔMICO ACISC

DADOS DO CAGED DE FEVEREIRO DE 2021

O emprego formal na cidade de São Carlos cresceu pelo segundo mês consecutivo, com a criação de 1.051 postos de trabalhos. Em janeiro último, havia ocorrido a criação de 713 postos. Isso demonstra a capacidade empresarial e gerencial das empresas do município que têm feito grandes investimentos para se adaptar às exigências sanitárias.

O modelo de negócio de muitas empresas também mudou para atender as normas sanitárias e reduzir as distâncias entre empresas e clientes; e entre os participantes dos seus sistemas internos de gestão.

O crescimento do emprego formal ocorreu em todos os grandes setores produtivos: agropecuária, comércio, construção civil, indústria e serviços. A Tabela 1 apresenta o saldo entre admitidos e desligados para o mês de fevereiro de São Carlos e do Estado de São Paulo.

O setor mais dinâmico foi a indústria no município em razão da reposição de estoques dos demais setores econômicos e do desempenho do comércio exterior. O setor de serviços apresentou contratações na área educacional, setores administrativos, ciências e artes. Na indústria as contratações ocorreram em segmentos metalúrgicos, em atividades transversais como ajudantes ou auxiliares de produção em diversos segmentos.

A faixa etária de 18 a 24 foi a mais contratada no mês de fevereiro, com saldo positivo de 439 postos; a segunda faixa etária mais contratada foi entre 30 e 39 anos com saldo de 199 postos; em terceiro lugar, de 25 a 29 anos, com 164 novos postos de trabalho; o saldo para a faixa de 40 a 49 foi de 110 novos empregos; até 17 anos foram 84 novos contratados. Finalmente, de 50 a 64 anos o saldo líquido atingiu 60 novos postos.

Um aspecto importante do emprego na cidade foi a predominância do emprego com ensino médio completo, com 668 novos contratados. Em segundo lugar houve criação de 169 vagas com a escolaridade de fundamental completo e 107 novos postos com o fundamental incompleto.

TABELA 1 – EMPREGO SETORIAL EM SÃO CARLOS E NO ESTADO DE SÃO PAULO

Na região Sudeste ocorreu a criação de 203.213 postos de trabalho e no Estado de São Paulo 128.505. A região Sudeste foi a maior geradora de saldos positivos, praticamente o dobro da segunda maior região, o Sul do país. No território nacional foram criados 401.639 novos postos de trabalho. O maior saldo setorial para o Brasil ocorreu no setor de serviços com 173.547 postos; em segundo lugar a indústria contribuiu com 93.621 novas oportunidades; comércio com 68.051, construção civil com 43.469 e agropecuária com 23.055.

Novas expectativas são lançadas para os meses de abril e maio próximos. A interrupção das atividades econômicas tornou-se mais severa no mês de março, contudo, o saldo para São Carlos poderá ser ainda positivo, como resultado dos pagamentos de 75.856 pessoas com contratos formais na economia local. 

 

Cadastre seu e-mail

E receba novidades exclusivas

Dúvidas?