INFORMATIVO ECONÔMICO ACISC DE 30 de novembro de 2021

Por Núcleo de Economia da ACISC

Vínculos Empregatícios Formais nas Regiões Brasileiras e o Comportamento em São Carlos

A redução da taxa de desemprego no Brasil no terceiro trimestre do ano caiu para 12,6%, uma redução de -2,2% em relação ao terceiro trimestre de 2020. A maioria dos vínculos formais e informais cresceram no setor privado, na classificação de trabalho doméstico, empregador e trabalhador por conta própria. O Setor público perdeu contingente de trabalho tanto nos contratos formais quanto informais.

Nas estatísticas do Programa de Disseminação das Estatísticas do Trabalho os resultados para o mês de outubro foram positivos. A continuidade desse movimento pode ocorrer se o Governo agir rápido com a renovação do programa. Por outro lado, é crucial que Estados e municípios estruturem ações de assistência social e programas de geração de renda.

Na conjuntura do emprego formal, no Brasil foram abertos 253.083 novos contratos formais de trabalho. No mesmo mês de 2020 a criação havia sido maior, ou seja, 366.295. Contudo, as circunstâncias são bastante diferentes. Muito embora as restrições já se encontravam menores neste ano, a inflação de custos em vários segmentos do consumo subiu rapidamente e reduziu o poder de compra da população.

O fim do auxílio emergencial ao final do mês de outubro também prejudicou os gastos populares, que sempre colaboram para multiplicar a renda em outros segmentos do consumo.

Os números favoráveis de contratações acima dos desligamentos ocorreram na região Sudeste e Estado de São Paulo, como apresentado na Tabela 1.

A cidade de São Carlos também registrou números positivos, embora o total de novos contratos em outubro de 2021 tenha atingido apenas 31% dos novos contratos registrados em outubro de 2020.

No Estado de São Paulo, os novos contratos em outubro 2020 foram de 109.114. Neste ano, o número de novos contratos representou 70% dos novos contratos de um ano atrás. Na região Sudeste, os novos contratos em outubro de 2020 foram de 173.301 e neste ano, o saldo positivo atingiu 121.409 novos contratos.

Portanto, para o Brasil, região Sudeste, Estado de São Paulo e cidade de São Carlos, o mês de outubro de 2021 teve menos geração de emprego e renda do que em outubro de 2020.

O maior saldo de contratações na cidade de São Carlos ocorreu na indústria (+148), seguido do comércio (+69), construção civil (+56), agropecuária (+24) e serviços (+12).

A contratação da indústria foi predominante na fabricação de canetas, lápis e artigos para escritório, com 92 das 148 vagas criadas na indústria. Na metalurgia, a fundição de ferro e aço acresceu 28 novas vagas. Nos demais setores, a contratação foi diversificada.

No comércio, o maior número de contratados ocorreu nas atividades de vendas em lojas e supermercados. No setor de serviços, os profissionais de ciências e artes predominaram quanto ao número de novos contratados. Dentro das ciências, os contratos de pessoas com formação em exatas, como engenharia, aumentaram.

Do total de novos contratos em São Carlos, 233 novos contratados foram mulheres e 76 homens. A exemplo do que ocorreu no mês de setembro, o grau de escolaridade com maior número de pessoas contratadas foi do ensino médio completo (+189), seguido do fundamental completo (+114) e superior incompleto (+45).

A faixa etária de 18 a 24 anos registrou maior presença na criação de empregos, com (+143); a faixa de 40 a 49 anos registrou (+91) pessoas; de 20 a 29 anos (+55); a faixa etária de 30 a 39 anos registrou redução de (-16) pessoas.

 

Cadastre seu e-mail

E receba novidades exclusivas

Dúvidas?