INFORMATIVO ACISC – 23 de dezembro de 2021

Por Núcleo de Economia da ACISC

COMÉRCIO EXTERIOR – Brasil e cidade de São Carlos

A demanda externa por bens e serviços brasileiros resultou no saldo comercial registrado na Tabela 1, de US$33 bilhões de dólares. É um resultado discretamente menor do que em 2020, o que demonstra o aquecimento da competição internacional.

As importações também cresceram, como resultado do maior volume de produção em 2021 com relação a 2020. Mas, o efeito preço do dólar é que mais causou aumento dos valores importados, pois a moeda brasileira perdeu poder de compra ao longo do ano.

As transações correntes referem-se aos recebimentos e remessas de lucros, dividendos, royalties, viagens etc. A balança comercial somada a balança de serviços cria o conceito de transações correntes.

O Brasil não desenvolveu negócios em volume suficiente para consolidar empresas no exterior, com o objetivo de receber lucros e dividendos. O resultado é que o País tem de gerar saldos comerciais, através da exportação de bens de menor valor agregado frente aos bens e serviços que compra do exterior.

Essa é uma grande lacuna do desenvolvimento e da “trava” de crescimento do mercado brasileiro, pois, dividendos e lucros são remetidos ao exterior e se não recebidos em um volume proporcional ao enviado, obriga País a extrair mais riquezas para “fechar a conta”.

Os dados da cidade de São Carlos ilustram muito bem a questão da perda de poder de compra do Real frente ao dólar. O volume em quilogramas exportados em 2021 foi maior do que em 2020, que por sua vez, foi maior do que em 2019. Mas, as receitas em dólar não cresceram!

A contrapartida da exportação em quilograma é a receita em dólar. Como se observa na Tabela 2, o valor em dólar exportado em 2021 foi menor do que o valor total das exportações em 2020; similarmente, o valor exportado em 2020 foi menor do que o total em 2019.

O fechamento de 2021 ainda acontecerá e pode ocorrer que as exportações de São Carlos em 2021 superem dos anos anteriores. Mas, essa superação não será muito expressiva, dada as médias mensais registradas.

O resultado prático desse volume de exportação é que o volume em horas – homem de trabalho aumenta; os custos de produção também aumentam em função da inflação, mas as receitas de exportação não crescem.

Logo, o retorno financeiro do trabalho e do investimento produtivo não tiveram melhores remunerações do que em 2021. Tal fato é contra a noção de desenvolvimento, pois menos renda é gerada em contrapartida do maior volume de produção e de gastos para gerar o bem exportado.

O efeito das exportações só teria melhores resultados se a pauta exportada melhorasse em termos de valor agregado. Uma alternativa seria elevar os tributos sobre as remessas de lucros e dividendos. Tal fato, poderia resultar no reinvestimento do capital dentro do País.

 

 

Cadastre seu e-mail

E receba novidades exclusivas

Dúvidas?