ACISC

Banco de Curriculos

 

Informativo Econômico ACISC n. 19 - Implicação dos serviços públicos na economia

 
07/03/2018
 

Confira o levantamento realizado em março de 2018.


INFORMATIVO ECONÔMICO ACISC
Ano 1, N.19, Março de 2018

Igor de Souza Theodoro - discente do Curso de Ciências Econômicas

Prof. Dr. Elton Eustáquio Casagrande - Coordenador do Convênio


Implicação dos serviços públicos na economia


Os serviços públicos são serviços sem custo ou com custo reduzido, oferecidos pelo poder público, e destinados à coletividade. Também podem ser oferecidos por terceiros, por meio de um processo de concessão ou permissão. São serviços não-rivais, cujo uso por um ou mais indivíduos não reduz a quantidade disponível para o resto da população. Também são não-exclusivos, ou seja, o seu uso por determinada pessoa não exclui a possibilidade de usufruto dos outros indivíduos.


Saúde, educação e transporte coletivo são alguns exemplos de serviços públicos oferecidos pelo poder público. O primeiro é totalmente gratuito, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), cuja responsabilidade é compartilhada entre os governos federal, estadual e municipal. A educação também é totalmente gratuita, e a responsabilidade de sua oferta varia de acordo com o nível da educação. Já o transporte coletivo é tarifado e o maior responsável pelo seu fornecimento e funcionamento é o município.


Impacto familiar e econômico

Os serviços públicos, independentemente de serem gratuitos ou não, e da unidade federativa responsável, têm relação muito forte com o orçamento dos indivíduos e das famílias, e impactam diretamente na economia. O orçamento desses agentes econômicos se dá a partir da renda disponível, que os permitem determinar a sua estrutura de gastos de modo que não gastem mais do que ganham. 

A oferta de saúde e educação pública gratuita e transporte público com custo acessível, portanto, aliviam o orçamento desses agentes, abrindo espaço para realizarem outros tipos de gastos ou facilitando o acesso daqueles que não possuem renda suficiente para usufruir dos mesmos serviços oferecidos pelo setor privado.


Transporte Público

O transporte público é um bom exemplo do impacto desse tipo de serviços na economia. Aqueles agentes que optam pelo transporte público ao invés de arcar com os custos de manter um carro, por exemplo, têm mais espaço no orçamento para consumir outros tipos de bens.

Outros agentes, que possivelmente não teriam como se deslocar até os centros comerciais, podem utilizar o transporte público para chegar até esses locais e realizar suas compras.

No entanto, a oferta do serviço público deve ser contínua e com qualidade. Seguindo com o exemplo do transporte, a interrupção do serviço em questão gera ônus tanto para os usuários do sistema de transporte como para o comércio local. 

As pessoas, em um cenário de indisponibilidade da opção de transporte mais barata, necessitam escolher entre despender mais para se locomover até seu destino ou continuar impossibilitadas de se deslocar pelo município. E isso significa menos consumo nos centros comerciais locais.

Se o gasto com transporte aumentou, a redução em outros gastos deverá ocorrer para que o equilíbrio do orçamento seja mantido. E para manter esse equilíbrio as pessoas irão reduzir o consumo do que puderem, como um lanche durante a tarde no centro ou a compra de uma peça de roupa ou acessórios a mais, entre outras opções de consumo. 

Se não há possibilidade de se descolar utilizando outro meio de transporte, ocorre a diminuição do fluxo de consumidores. Esses fatores deprimem as vendas do comércio, uma vez que indivíduos e famílias têm menos renda disponível para consumir e o número de consumidores potenciais circulando no comércio diminui, junto com a chance de realizar novas vendas.


São Carlos

A partir de consulta aos empresários do comércio localizados na região central, realizada pelo Núcleo de Economia da ACISC, constatou-se que o fluxo de pessoas circulando no comércio diminuiu cerca de 30% no dia em que o sistema de transporte público do município foi paralisado. 

Mesmo que uma parte da frota de ônibus circulares tenha voltado a operar durante o dia, o movimento no comércio central ainda continuou fraco. E o principal motivo disso foi a insegurança dos consumidores que utilizam o transporte público em relação a novas paralisações durante o dia, o que poderia dificultar ou impossibilitar o seu retorno para casa.


O bom funcionamento de um sistema de transporte público é primordial, portanto, para que o deslocamento da população como um todo seja garantido no município, permitindo que todos os indivíduos e famílias tenham condições de se deslocar até seu trabalho, escola, lazer, entre outros destinos. O mau funcionamento ou interrupção desse sistema causa os transtornos que vão desde atrasos e preocupação sobre a disponibilidade da condução, até prejuízos ao comércio, que perde oportunidades de vendas por conta da questão orçamentária e dificuldade de acesso aos centros comerciais.


O Informativo Econômico ACISC é elaborado pelo Núcleo de Economia da ACISC em convênio com o Núcleo de Conjuntura, Finanças e Empreendedorismo do Departamento de Economia da UNESP Araraquara, sob a coordenação do Prof. Dr. Elton Eustáquio Casagrande e supervisão do Presidente da ACISC José Fernando Domingues.






Certificado Digital

 

Portal Educação