ACISC

Banco de Curriculos

 

ACISC prevê aumento de 5% nas vendas de Páscoa

 
23/03/2018
 

Os comerciantes estão bastante otimistas, principalmente pela retomada da economia.


A Associação Comercial e Industrial de São Carlos (ACISC), por meio de seu Núcleo de Economia, estima que a Páscoa de 2018 tenha um aumento de em média 5% comparado ao mesmo período do ano passado.  O levantamento mostra ainda que as empresas optaram por investir em ovos de páscoa mais acessíveis e de tamanhos menores, além de barras de chocolates e bombons para atrair mais consumidores e aumentar as vendas.


De maneira geral, os comerciantes do segmento estão bastante otimistas, principalmente pela retomada da economia. "Projetamos uma alta nas vendas de Páscoa, afinal é uma data comemorativa e já virou tradição do brasileiro presentar amigos e familiares com ovos de chocolate na Páscoa. Muitas empresas também mantém a tradição de presentar seus funcionários com ovos de chocolate", destaca José Fernando Domingues, presidente da ACISC. 


O Brasil ainda é um dos países com maior volume de vendas de Páscoa no mundo. "Acompanhamos os dados do primeiro semestre de 2017 do setor de chocolates, divulgados pela Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados, que teve um volume de produção estável no comparativo com o mesmo período de 2016, mas mesmo assim registrou alta de mais de 8% em 2017, no consumo de chocolates", comenta.


(Foto: Assessoria de Imprensa da ACISC - Supermercado Savegnago em São Carlos)



Além do chocolate 

Entre os produtos com grande procura no período da Páscoa estão os peixes, desde os nobres, como bacalhau e salmão, como os de menor valor, que também poderão ser escolhidos pelos consumidores, que decidirem optar por produtos mais acessíveis na mesa.


Produtos que também costumam ter alta nas vendas durante o período são os azeites, vinhos, coelhos de pelúcia e colomba pascal. "O setor de alimentos certamente é um dos mais favorecidos neste período, inclusive os restaurantes que registram uma grande demanda no domingo de Páscoa para atender os brasileiros que preferem sair de casa para almoçar em família", diz o presidente da ACISC.


Empregos temporários

Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados (ABICAB), foram geradas cerca de 23 mil vagas de trabalho temporário em indústrias e lojas especializadas em todo o Brasil. 


O volume de empregos temporários desse ano é considerado positivo pelo setor, pois demonstra um leve sinal de retomada do mercado. 


Em São Carlos, a ACISC consultou alguns empresários que informaram já ter contratado mão-de-obra para atuar em fábricas de chocolate ou pontos de vendas. "Cerca de 300 vagas temporárias foram geradas para atender as demandas de Páscoa", finaliza o presidente da ACISC.



 


Certificado Digital

 

Portal Educação