ACISC

Certificado Digital

 

Lojistas pressionam indústria de cartões por mudança

 
01/09/2011
 

Entidades representantes de lojistas pressionaram nesta quarta-feira a indústria de cartões de crédito e débito pela mudança na cobrança das transações feitas com pagamentos à vista. A reclamação é a cobrança da taxa de 2% sobre o valor dos bens adquiridos pelos consumidores com o cartão de débito.

Os varejistas querem que sobre essas transações incida um custo fixo - uma tarifa, em vez do porcentual sobre o valor da operação. "Já é assim em vários países no exterior", afirmou o presidente da Confederação Nacional dos Dirigentes e Lojistas (CNDL), Pellizzaro Júnior, durante o C-4 (Congresso de Cartões e Crédito ao Consumidor).

O argumento dos lojistas é que o custo da transação para a operadora é o mesmo, independentemente do valor do bem adquirido. Eles reclamam também que, no uso do cartão de débito, o dinheiro sai da conta do consumidor na hora, mas o pagamento só é feito ao lojista dois dias depois.

"Quem paga a conta não pode ser o comerciante", disse o presidente da Abras, associação dos supermercadistas, Sussumu Honda.

Mas segundo o presidente da Cielo, Rômulo Dias, a maior empresa credenciadora do mercado, o modelo atual de cobrança é consistente com essa modalidade de pagamentos. "O lojista tem liberdade para não aceitar pagamentos com cartões de débito, se não quiser", afirmou a jornalistas.

http://m.terra.com.br/noticia?n=201108311802_RTR_1314813752nN1E77U1F5&a=economia&s=6&c=economianoticiasbr&e=

Certificado Digital

 

Portal Educação