ACISC

Certificado Digital

 

CONSEG - Reunião debate assaltos no comércio

 
08/07/2011
 

O CONSEG (Conselho Comunitário de Segurança) promoveu na última semana, no auditório da ACISC (Associação Comercial e Industrial de São Carlos), uma reunião para discutir ações que minimizem os furtos e roubos nos estabelecimentos comerciais do município.

Nesta oportunidade, comparecem o presidente do CONSEG, Joel Amaro, e o vice-presidente, Reginaldo Malimpensa; o capitão Paulo César Belonci (comandante da 1ª Companhia da PM); o delegado Adriano Calsen Alexandrino; o diretor da ACISC, Hercílio Antonio de Carvalho, além de empresários de vários segmentos.

De acordo com o capitão Belonci, a reunião foi de grande importância, pois permitiu que os profissionais da polícia soubessem a resposta do que estavam fazendo e também quais as expectativas dos comerciantes. "Ter esse retorno sobre nosso trabalho é fundamental. Além disso, devemos informar a população sobre o que acontece em nossa cidade. O que verificamos é que a grande maioria dos roubos e furtos é para custear a dependência química. Esses meliantes usam faca ou somente ameaça verbal, isto é, nem se exibe arma. Tal situação acaba atingindo o comércio e trazem uma grande sensação de insegurança aos comerciantes", afirmou.

Belonci salientou que, por esse motivo está sendo feita uma operação na área central, principalmente no horário comercial, que apresenta maior fluxo de pessoas, e no começo da noite, já que estatisticamente, tarde e noite são os períodos em que mais ocorrem esses roubos. "Outra ação de extrema importância acontecerá até o início de agosto, quando deve estar pronta a licitação do videomonitoramento, que irá abranger basicamente um "L" da área central, tendo a Avenida São Carlos, a Av. Dr Carlos Botelho e a Rua XV de Novembro como pontos principais, embora sejam compreendidas também outras áreas. Esta ação irá ajudar muito no combate à criminalidade", enfatizou.

Por fim, Belonci também falou sobre algumas medidas preventivas que devem ser feitas por comerciantes: "Coloque um alarme monitorado, afaste os objetos de maior valor das vitrines, coloque uma fechadura maior, analise se é possível colocar uma grade na vitrine, ou seja, dificulte ao máximo a ação do meliante", concluiu Paulo César Belonci.


Comerciantes recebem orientações para aumentar a segurança nos estabelecimentos

Em seguida, o delegado Adriano Calsen Alexandrino disse que é sempre bom ver a sociedade preocupada com o problema da segurança pública, em especial com os roubos, que tem sido muito comuns no comércio. "A reunião foi bastante produtiva, com a participação de vários segmentos do comércio. Só gostaria de enfatizar para que a população ajude a polícia, por meio de denúncias, que podem ser anônimas. A polícia precisa de informações para poder trabalhar na investigação. A parte preventiva, obviamente, é mais importante, então todos tem que ficar atentos aos movimentos, à presença de pessoas estranhas e tudo isso deve ser levado ao conhecimento da polícia", lembrou.

Para Alexandrino, um dos problemas que a polícia enfrenta é a falta de notificação, da comunicação dos crimes que ocorrem. "Às vezes, as pessoas ficam desacreditadas do eventual sucesso na investigação e na recuperação de bens. Porém, a falta do registro dos fatos contribui para a falta de planejamento no que se refere ao policiamento preventivo e também repreensivo. O registro nos dá um mapeamento do que está ocorrendo, em que local, em que horário, qual a frequência e isso é essencial para traçar um plano de investigação e prender o indivíduo ou a quadrilha que esteja praticando o crime", completou o delegado.

O vice-presidente do CONSEG, Reginaldo Malimpensa, salientou que o debate foi uma reivindicação da ACISC, que procurou o conselho preocupada com os altos índices de roubos e furtos no comércio. "Achamos fundamental promover uma reunião específica para discutir possíveis ações para minimizar essa situação e também para dar orientações aos comerciantes", resumiu.

Reginaldo falou ainda sobre os vários projetos em o que o CONSEG está envolvido, como a instalação das câmeras de videomonitoramento. "Faço questão de falar também sobre a importância do registro das ocorrências. Somente com essas informações poderemos elaborar um estudo real do problema da segurança em São Carlos e fazer o policiamento nos locais onde é mais necessário", completou.

Hercílio Antonio de Carvalho, por sua vez, explicou que a reunião atende a reivindicações de diretores da ACISC e comerciantes, que vem observando os altos índices de roubos e furtos na cidade. "Esse tipo de debate é muito bom porque reúne comerciantes, que são os maiores interessados no assunto, para discutir com a polícia sobre o que ocorre e o que precisa ser feito para mudar a situação", encerrou o diretor da ACISC.


Profissionais da segurança pública de São Carlos falam sobre o tema na ACISC

Certificado Digital

 

Portal Educação