ACISC

Certificado Digital

 

SEBRAE - SP dá dicas de venda para o Dia dos Namorados

 
02/06/2009
 

O Dia dos Namorados, tratado em muitos países como Dia de São Valentim, é uma data comemorativa na qual se celebra a união amorosa entre casais. É muito comum a troca de presentes, portanto, você está se organizando para essa época?

Para que as vendas no seu comércio se multipliquem, uma dica é explorar épocas festivas. Mas estar bem-preparado é fundamental para alavancar mais negócios e tirar proveitos desses momentos.

Por esse motivo, o Sebrae-SP está oferecendo a você uma série de dicas para ajudá-lo a aproveitar a data para vender mais, conquistando assim mais clientes.

Compra e Venda

01 - Variedade e boa exposição são essenciais para despertar o desejo de comprar. Tome cuidado para não entupir a loja com produtos semelhantes.

02 - Cheques de terceiros devem ser evitados. Se o cliente é desconhecido, mas insiste em fazer o pagamento apresentando o cheque e o RG de outra pessoa, redobre os cuidados. Ninguém pode garantir que o cheque e o RG não foram roubados juntos.

03 - Como o consumidor que paga à vista tem poder de barganha, pedidos de descontos são inevitáveis. Para não perder tempo no momento da venda, uma boa saída é manter uma tabela que contenha o preço sugerido para cada produto e a porcentagem de desconto, de acordo com a forma de pagamento.

04 - Se você anunciar que o preço à vista é igual ao parcelado em três vezes, cumpra o prometido. Portanto, não dê um abatimento maior para quem deseja pagar no ato. O consumidor não voltará à loja caso se sinta ludibriado.

05 - Comprar demais projetando uma futura queima de estoques significa aceitar prejuízo antecipadamente. Não deixe o seu dinheiro parado nas prateleiras!

06 - É importante pedir que o cliente anote no verso do cheque um telefone para contato e, se possível, o endereço. Algumas lojas, para evitar constrangimentos, aplicam um carimbo padrão no verso do cheque e pedem que o emissor preencha os dados. Elas alegam que, em breve, haverá uma promoção na loja e o cliente poderá participar. A artimanha, na maioria dos casos, funciona muito bem. Com os dados, o empresário faz a confirmação por telefone e monta um banco de dados para facilitar futuras transações.

07 - Nenhum lojista é obrigado a aceitar cheques, mas deverá informar de forma clara ao consumidor que não aceita pagamento em cheque ou cartão. A melhor maneira é fixar um cartaz junto ao caixa.

08 - Organize as entregas e o fluxo de pagamento. Não antecipe o recebimento do que você não precisa, evitando pagar faturas de produtos que ainda estão no estoque.

09 - Confira se os preços do que pretende comprar estão na média do mercado. Esqueça produtos com preços que espantam e não atraem clientes.

10 - Bons pagadores entendem que as medidas de segurança são desnecessárias no seu caso. Neste momento, o empresário deve explicar que não se trata de desconfiança, mas de responsabilidade mútua: um cheque roubado causa problemas para lojistas e consumidores.

11 - Quanto ao troco, cabe ao empresário manter um valor compatível com o movimento diário. Afinal, por falta de troco, vale a pena perder a venda e, talvez, o cliente?

12 - Fazer um rodízio entre os produtos pode ser uma saída para atrair o consumidor com novidades. A idéia é arrumar a loja como um show-room e os produtos virem do estoque. Mas cuidado: se o vendedor tiver de ir ao estoque buscar tudo o que vender, pode perder negócios. Recorrer a um estoquista sai mais barato.

13 - Todo empresário que aceita cheques deve exigir a apresentação de documento com fotografia para conferência com o emitente. Também é importante conferir a assinatura. Uma pode até estar diferente da outra, mas entre elas deve haver algumas características grafológicas em comum, de fácil identificação.

14 - Segundo as estatísticas da Serasa, se o empresário tomar todos esses cuidados, a probabilidade de um cheque à vista ser devolvido pela segunda vez é de apenas 0,5%. Mesmo com a utilização de serviços de proteção ao crédito, o risco zero não existe.

15 - Não deixe escapar a oportunidade para realizar bons negócios. Planeje bem as compras e os estoques, sem descuidar do fluxo de caixa da empresa.

16 - Planeje qual o fornecedor de embalagens, bem como as quantidades e prazos de entrega.

17 - Saiba quem fornecerá e qual a grade (tamanho e quantidade) a ser adquirida.

18 - Para a sua segurança, não deixe acumular dinheiro e cheques no caixa. Programe diariamente a "sangria".

19 - É preciso ser criativo na escolha de produtos. Não adianta oferecer produtos baratos mas de baixa qualidade, o consumidor está cada vez mais exigente quanto ao preço e à qualidade do que compra.

20 - Tenha artigos compatíveis com a sua clientela. Atenção à qualidade exigida pelos clientes e ao preço praticado pela concorrência.

Mais informações: www.sebraesp.com.br.

Certificado Digital

 

Portal Educação