ACISC

Certificado Digital

 

Movimento Cívico pelo Direito dos Brasileiros vai parar o Brasil no dia 17 de agosto

 
02/08/2007
 

Começa nesta sexta-feira, 27 de julho, a campanha do Movimento Cívico pelo Direito dos Brasileiros. Liderado pela Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional São Paulo e com a participação de diversas entidades e lideranças da sociedade civil, a campanha visa sensibilizar os brasileiros a pararem durante um minuto, às 13 horas (horário de Brasília) do dia 17 de agosto, quando o acidente com o avião da TAM completará 30 dias.

"Não se trata de um ato político, mas de uma manifestação cívica de cidadania e de amor ao Brasil", afirma Luiz Flávio Borges D'Urso, presidente da OAB SP.  "Com o silêncio, a sociedade poderá expressar sua solidariedade e indignação de forma pacífica, equilibrada e organizada", completa.

O protesto silencioso do dia 17 de agosto deverá reunir artistas, personalidades, empresários, formadores de opinião e representantes de várias correntes religiosas em frente ao prédio da TAM Express, em São Paulo.  A OAB SP acredita que o gesto será replicado em outras cidades do País.

Para disseminar a idéia e estimular a adesão pública, o Movimento lança nesta sexta, dia 27 de julho, uma campanha publicitária. As peças de mídia impressa e eletrônica mostrarão pessoas de todas as idades, raças e classes sociais descrevendo situações e fatos que contribuem para a sensação de caos, contra a qual esta campanha se posiciona. 

A campanha contará com o apoio de um site na internet - www.cansei.com.br. Nele, o internauta poderá fazer comentários e divulgar ações programadas para o dia 17 de agosto. A meta é gerar um grande fórum virtual que fomente a manifestação democrática dos brasileiros. 

As peças não levam a assinatura de nenhuma agência ou produtora porque resultam da contribuição voluntária de publicitários, câmeras, fotógrafos, atores e produtores. 

"Com esta campanha, o Movimento pretende lembrar a população que cidadania não é algo que se exerce apenas pelo voto, de quatro em quatro anos", destaca D'Urso.  "Cada um de nós pode e deve se manifestar por meio dos canais previstos em um regime democrático. Somente com tal participação é que nossa jovem democracia se consolidará e atingirá um patamar mais maduro", finaliza.

Para o presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Alencar Burti, também presidente da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp) e da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB); este movimento pretende deixar claro que é a sociedade quem de fato governa o País. 

"Para isso precisamos nos unir e cobrar ações. Vamos trabalhar muito para mobilizar as 2,2 mil associações comerciais do Brasil para este movimento."

Certificado Digital

 

Portal Educação