Protocolado pedido de alteração no horário do comércio de SC

A ACISC (Associação Comercial e Industrial de São Carlos), juntamente com o Sincomercio (Sindicato do Comércio Varejista de São Carlos e Região), protocolou na manhã desta segunda-feira, 22, ofício ao Comitê Emergencial de Combate ao Coronavírus da Prefeitura Municipal, solicitando a mudança no horário de funcionamento do comércio não essencial da cidade.

Na semana passada, a ACISC realizou uma consulta de opinião com os comerciantes, para identificar qual o horário para atendimento presencial, preferido por eles. 40,20% dos comerciantes optaram pelo horário de atendimento das 12h às 16h, de segunda a sexta-feira, e aos sábados, 78% escolheu o horário das 9h às 13h.

“Ouvimos o maior número de comerciantes possíveis, de todas as regiões da nossa cidade, para sabermos qual o horário de funcionamento preferido por eles e o horário das 12h às 16h, de segunda a sexta-feira, foi o mais votado. Já aos sábados, a maioria optou trabalhar das 9h às 13h”, contou o presidente da ACISC, José Fernando Domingues.

Na sexta-feira, 19, o governador João Doria atualizou as fases do Plano SP para todas as regiões do estado. São Carlos continua na Fase 2 [laranja], com mais restrições. “Quando sugerimos esse horário foi exatamente para evitar aglomerações e um maior contágio da doença, pois temos visto que em várias regiões do nosso estado, o número de casos do coronavírus tem aumentado e o comércio não essencial está sendo fechado”, contou Zelão.

Atualmente, o funcionamento de bares, restaurantes e similares com atendimento presencial [somente delivery ou drive thru], bem como, o funcionamento de salões de beleza ou academias, está proibido. As atividades que estão autorizadas, poderão continuar funcionando com capacidade de 20% e horário de funcionamento de 4h seguidas diárias.

Paulo Roberto Gullo, presidente do Sincomercio, explicou que muitos empresários do comércio requisitaram junto às entidades a possibilidade de readequar esse horário. “A ACISC realizou, então, uma consulta de opinião sobre o melhor horário para atendimento presencial. Com base nesses dados estamos pedindo para a Prefeitura que seja feita a alteração”, afirmou.

 

Zelão volta a pedir atenção de todos os comerciantes e consumidores quanto aos protocolos sanitários. “Continuamos pedindo a atenção e colaboração de todos para que respeitem os protocolos sanitários e orientem ao uso obrigatório de máscaras, para que a nossa região não venha ser rebaixada como aconteceu com outras em nosso estado”, finaliza.

As entidades aguardam o posicionamento do Comitê Emergencial de Combate ao Coronavírus do Município.

Cadastre seu e-mail

E receba novidades exclusivas

Dúvidas?