INFORMATIVO ECONÔMICO ACISC - 21 de outubro

Comércio, Emprego e Índices da Federação do Comércio do Estado de São Paulo

A atividade do comércio varejista na cidade de São Carlos foi responsável por 13% do saldo positivo de emprego com carteira assinada no mês de agosto. São Carlos criou 818 novos postos de trabalho, como já analisado nos Informativos anteriores.

No território nacional o setor do comércio foi responsável por 20% das 249.388 novas vagas criadas de emprego formal. Na Região Sudeste o setor do comércio foi responsável por 21,7% da criação total de 104.702 postos de trabalho; no Estado de São Paulo o comércio criou 24% do de 64.552 novos postos de trabalho.

A atividade do comércio no Brasil cresceu 4,6% em agosto com relação ao mês de julho de 2020 e no Estado Paulista o crescimento foi de 2,6%, ambas as medidas em termos de volume de vendas.

A Tabela 1 aponta as atividades empregatícias, que incluem o setor de comércio em São Carlos. Observa-se que os Grandes Grupos de Atividades voltaram a ampliar a produção e, consequentemente, o emprego.

Tabela 1 – Emprego Formal nas Atividades Empregatícias de São Carlos

Os empregos em serviços também cresceram o que corresponde a melhoria dos gastos das famílias neste segmento da atividade econômica. Vale lembrar que o setor de serviços foi o principal atingido durante os últimos seis meses, porque diferentemente da indústria e da agricultura os serviços não contam com uma ampla gama de itens exportáveis.

Para uma perspectiva mais atualizada sobre o desempenho do Comércio, é importante recuperar a pesquisa recente da Federação do Comércio para os índices a seguir.

A Intenção de Consumo das Famílias (ICF), segundo pesquisa primária realizada pela Instituição, apontou crescimento de 4,7% na comparação com agosto de 2020. Em relação a setembro de 2019, o ICF registra forte retração de 33,1%.

Em setembro a confiança do consumidor também melhorou. O índice de confiança pesquisado pela Federação do Comércio do Estado de São Paulo apontou crescimento de 5,6% em relação ao mês de agosto. Finalmente, o terceiro Índice importante da Federação do Comércio é o da Confiança do Empresário do Comércio. O índice mostrou que a confiança empresarial aumentou em 14,9% em setembro com relação ao mês de agosto.

A partir dos dados publicados em agosto, o que se nota com base nas pesquisas da Federação do Comércio sobre as expectativas do consumidor, intenção de consumo e dos empresários é uma melhoria das perspectivas para o último trimestre do ano em curso.

Existe, portanto, um contexto de recuperação das variáveis que determinam a recuperação da atividade econômica e que oferece uma perspectiva para as ocupações, sejam elas formais ou informais.

GRÁFICO 1 – ÍNDICE DE CONFIANÇA

Cadastre seu e-mail

E receba novidades exclusivas

Dúvidas?