INFORMATIVO ECONÔMICO ACISC – 19 de janeiro de 2022

Por Núcleo de Economia da ACISC

Empresas criadas e extintas – comparações entre regiões

Uma das dimensões da oferta agregada é a presença do número de empresas ativas nas mais diferentes regiões do País. A outra dimensão da oferta é o número de trabalhadores com ou sem carteira admitidos nos setores público e privado. Além, dessas possibilidades de vínculos há também o trabalho por conta própria, com e sem CNPJ.

O número de vínculos formais ou informais está diretamente conectado pela criação e extinção de empresas a cada ano. O acompanhamento desse movimento permite à classe empresarial compreender um pouco mais dos efeitos macro e microeconômicos sobre os negócios.

Na Tabela 1, logo abaixo, sistematiza-se dados de abertura e extinção de empresas para o Brasil, Estado de São Paulo e cidade de São Carlos, entre 2019 e 2021.

No Brasil havia em novembro de 2021 (última atualização dos dados pelo Ministério da Economia) 19.217.373 empresas ativas. O movimento de criação de empresas de 2020 com relação a 2019 cresceu 15%, pelos mais diferentes motivos. Em 2021 a variação do número de empresas criadas com relação a 2020 diminui. Apenas 6% de expansão de novos negócios no ano passado.

É interessante observar que a variação do número de empresas extintas em 2020 com relação a 2019 caiu -1%! Seria um fato positivo, porque na pandemia os negócios enfrentaram muitos problemas, mas os segmentos empresariais resistiram.

Por outro lado, em 2021 o número de empresas extintas no ano com relação a 2020 cresceu muito, ou seja, um aumento de 28% no número de empresas extintas! A decisão de encerrar atividades econômicas pode ser um processo longo e durar meses. Contudo, a taxa de fechamento de negócios em 2021 indica que os efeitos cumulativos da pandemia promoveram uma seleção de negócios.

Para o Estado de São Paulo, a taxa de criação de negócios cresceu em 2020 com relação a 2019 em 15,4%. Em 2021 o crescimento com relação a 2020 foi de 13%, uma variação bem superior ao observado para o Brasil. Ainda no Estado, observa-se que o número de empresas extintas caiu em -1,05% em 2020 com relação a 2019. Em 2021, o porcentual de extinção de empresas no Estado de São Paulo aumentou em 23% com relação a 2020.

Os movimentos de criação e de extinção no Estado de São Paulo foram semelhantes ao do Brasil, o que sugere um efeito simétrico das influências ocorridas no território nacional sobre o funcionamento do mercado de trabalho.

Na cidade de São Carlos a taxa de criação de empresas em 2020 com relação a 2019 manteve-se próxima às demais regiões acima, ou seja, em 16,4%. Em 2021 a expansão de 4% ficou próxima a variação do Brasil, mas muito mais baixa do que o crescimento observado no Estado de São Paulo.

Pode-se afirmar também que os efeitos da pandemia foram mais fortes em São Carlos frente às duas regiões consideradas. Em 2020, a variação do número de empresas extintas foi de 9,5% com relação a 2019. Nesse mesmo período, como registrado na Tabela 1, a variação da extinção no Estado e no Brasil foi em torno de -1%!

Em 2021 a variação de empresas extintas com relação a 2020 em São Carlos foi de 23,6%, taxa mais próxima da registrada no Brasil e no Estado de São Paulo. Na cidade, portanto, os ajustes realizados ocorreram já no próprio ano de 2020 o que também pode significar uma adaptação mais rápida do que a ocorrida na média do Estado de São Paulo.

 

Cadastre seu e-mail

E receba novidades exclusivas

Dúvidas?