INFORMATIVO ECONÔMICO ACISC 17 de fevereiro, 2021

O Emprego em 2020 e Perspectivas

A busca por referências econômicas é constante e recorrente no cotidiano de empresas, empreendedores e empresários. As referências podem ser oriundas da economia nacional ou internacional. As referências também têm seus fundamentos temporais, de curto, médio ou longo prazo. Finalmente, a amplitude macro ou microeconômica relacionada ao território ou região completam a formação do escopo de atenção para a formação das expectativas.

Ao procurar contribuir com tais referências, selecionou-se municípios do interior paulista em todas as Regiões Administrativas do Estado de São Paulo. Dessa forma, espera-se que tais evidências possam ser utilizadas para comparação por instituições, empresas e indivíduos.

O ano observado é de 2020 e as variáveis são: 1) as admissões; 2) os desligamentos; 3) o saldo (admissões menos demissões); 4) emprego total em dezembro de 2020; 5) a variação relativa do emprego total ao final do ano.

Das 24 cidades listadas, incluída a capital do Estado, 11 apresentaram saldo positivo na criação de empregos e 13 tiveram redução de postos de trabalho. As cidades de Rio Claro, Marília, Bauru, São Carlos e Dracena criaram mais postos de trabalho.

Nas reduções não se considerou a cidade de São Paulo pela diferença populacional existente entre Capital e as demais cidades. As cidades que mais reduziram o emprego formal foram São José dos Campos, Franca, Guaratinguetá, São Vicente e Araraquara. Diferentes estruturas produtivas, formação empresarial e riscos locais interferem no comportamento de municípios.

O Estado de São Paulo manteve-se praticamente estável ao longo de 2020 com relação ao emprego formal. As políticas dos Governos Federal, Estadual e municipal em conjunto produziram resultados satisfatórios para as atividades com vínculo empregatício tanto para o próprio Estado paulista quanto para o Brasil.

Nas cidades com presença no comércio exterior, como São Carlos, houve um fator adicional para a recuperação do emprego. A taxa de câmbio ao longo do tempo teve impacto positivo para a economia local. Na dimensão nacional os recursos externos foram menos importantes para o financiamento do equilíbrio entre receitas e pagamentos externo.

Tal fato, de certa forma inédito, permitiu que o Banco Central colocasse como objetivo principal o equilíbrio interno. O cenário externo foi acomodado pelo efeito da pandemia. Isso abriu uma nova dinâmica para a economia brasileira e região/cidade.

Para 2021, a manter os juros baixos ou até negativo, inflação dentro da meta e menor pressão para entrada de capitais externos nas aplicações de curto prazo, o cenário depende do auxílio emergencial e produtividade.

Com a elevação do endividamento de famílias e empresas a taxa de juros real próxima a zero é a melhor condição para a macroeconomia brasileira.

TABELA 1 – Emprego nas Cidades Paulistas, Admissões, Desligamentos, Saldos e Emprego Total

 

Cadastre seu e-mail

E receba novidades exclusivas

Dúvidas?