INFORMATIVO ECONÔMICO ACISC – 11 de agosto de 2021

Características das Cidades Sedes das Regiões Administrativas e a Cidade de São Carlos

 

Três aspectos econômicos das cidades Sedes Administrativas do Estado de São Paulo são observados neste Informativo. O primeiro refere-se ao número de empregos formais; o segundo corresponde ao saldo entre admitidos e desligados; e finalmente, o terceiro, corresponde ao total de empresas registrados nas respectivas cidades. Todos os dados estão atualizados para o mês de junho de 2021.

Adicionou-se as duas cidades da Região Administrativa Central, São Carlos e Araraquara para efeitos de comparação. Na Tabela 1, os dados estão organizados em ordem decrescente, com base no total do emprego formal (vínculos) por cidade Sede. As cidades de Campinas, Ribeirão Preto, Sorocaba e São José dos Campos lideraram o total de vínculos formais. As três primeiras cidades também são as que mais têm saldo positivo entre as admissões e desligamentos.

A cidade de São Carlos está em nona colocada entre as dezesseis cidades, sendo que catorze são sedes e duas, São Carlos e Araraquara, sedes de Governo da região administrativa Central.

O número de empresas em ordem decrescente pertence também às cidades com maiores vínculos formais. As cidades de Campinas, Ribeirão Preto, Sorocaba e São José dos Campos possuem o maior número de estabelecimentos produtivos.

O saldo de emprego, ou seja, a diferença entre admissões e desligamentos, são positivamente maiores para as cidades de Campinas, Ribeirão Preto e Sorocaba. A cidade de São Carlos permanece na nona posição também quanto ao critério de número de empreendimentos.

O número de empregos por empresa é um indicador importante e para apurar corretamente esse número são necessárias outras fontes de informação, que indique o tamanho dos empreendimentos por número de empregados.

Contudo, pode-se gerar um indicador ou densidade de empregos por empresa, como forma de ilustrar a capacidade total do número de empresas de absorver vínculos de trabalho.

Esse indicador é obtido pela divisão do estoque de trabalhadores pelo estoque de empresas. Quanto maior o número, maior a capacidade de empregabilidade do conjunto de empresas por cidades.

Se o número de trabalhadores por empresa estiver registrado em atividades tradicionais ou menos inovadora, o mercado de trabalho produzirá rendimentos medianos e os lucros dependerão de eficiência produtiva. Por outro lado, se houver predominância de empresas inovadoras, o número de trabalhadores por empresas será baixo.

Em geral, as cidades produzem mais atividades tradicionais. Ao existir presença de inovação, a dinâmica econômica e social da cidade torna-se mais virtuosa.

São Carlos, com um coeficiente de 2,37, está muito próximo à média dos quocientes de cidades com maiores características inovadores e tradicionais.

 

Cadastre seu e-mail

E receba novidades exclusivas

Dúvidas?