Informativo Econômico ACISC - 04/06/2020

Evidências e os Meios para Avaliação da Potencialidade dos Negócios

 

O Informativo Econômico ACISC analisa as principais evidências nacionais, Estado de São Paulo e de São Carlos para oferecer uma referência para as atividades locais com relação ao comportamento da atividade econômica. Com o retorno administrado das atividades empresariais, o mercado de trabalho apresentará novas tendências quanto ao movimento de emprego, rendimentos e horas trabalhadas.

Para acompanhar tais tendências elaborou-se um pequeno histórico do emprego formal para o primeiro quadrimestre de 2020. É importante recuperar, em primeiro lugar, alguns conceitos para melhor entendimento.

As ocupações para o Brasil, regiões, Estados e municípios são coletadas e classificadas pelo IBGE como: i) empregado do setor privado; ii) empregado do setor público; iii) trabalho doméstico. Em todos esses casos a classificação das ocupações também é registrada segundo o vínculo, com ou sem carteira e no caso do setor público é também informado aos vínculos de militares e estatutários.

O IBGE também coleta mensalmente os dados das ocupações de: iv) empregadores; v) por conta própria; vi) trabalho familiar auxiliar. Para empregadores e por conta própria a existência ou não de CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) é também informada.

A Pesquisa do IBGE para o mês de abril apontou uma taxa de desocupação de 12,6% para o trimestre fevereiro – abril; cerca de 102 milhões de pessoas estavam na força de trabalho nesse período e 89.241 mil encontravam-se ocupadas (12.811 mil pessoas não encontraram ocupações). A taxa de desemprego estava sendo reduzida e teve tal recuperação interrompida no mês de março deste ano.

Os dados da Tabela 1  mostram que para as três regiões Brasil, Estado e Município o emprego formal foi reduzido em março e também em abril.  São Carlos começou o ano com 71.635 postos formais de emprego e termina o mês de abril com 70.360 postos.

 

Tabela 1 – Emprego Formal e Variação do Período

Fonte: Programa de Disseminação das Estatísticas do Trabalho.

 

O efeito da pandemia não ocorre somente nos vínculos formais, mas também em todas as demais ocupações como registrado na PNAD do IBGE. Em quase todas essas ocupações do setor privado, trabalho doméstico, empregadores e trabalho por conta própria, sejam elas com ou sem vínculos formais apresentaram reduções.

As exceções, com manutenção dos postos de trabalho foram registradas nos vínculo do empregado no setor público e trabalho por conta própria. Esse último apresentou expansão no período na Pesquisa Nacional.

Independente das estatísticas dois aspectos importam ao Comércio da cidade de São Carlos. O primeiro é a redução não só dos postos de trabalho, mas também dos rendimentos da população ocupada. Isso leva a um ajustamento das mercadorias a serem repostas no estoque das lojas.

Com menor poder de compra, a população irá substituir produtos de acordo com os preços. O segundo fator é a combinação das transferências governamentais para a população vulnerável e o pagamento do décimo terceiro salario dos aposentados, ambos já ocorridos.

Tais fluxos recentes atenuaram a interrupção das atividades econômicas. A questão no presente momento é o cuidado sanitário, que se não observado poderá causar danos ainda mais irreparáveis à condição econômica de municípios e Estados.

Os dados do mês de maio são aguardados com uma certa apreensão, mas somente no mês de julho é que haverá uma estatística mais definida com as informações disponíveis para o período maio – junho.

 

_____

O Informativo Econômico ACISC é elaborado pelo Núcleo de Economia da ACISC em convênio com o Núcleo de Conjuntura, Finanças e Empreendedorismo do Departamento de Economia da UNESP Araraquara, sob a coordenação do Prof. Dr. Elton Eustáquio Casagrande e supervisão do Presidente da ACISC José Fernando Domingues.

Cadastre seu e-mail

E receba novidades exclusivas

Dúvidas?