Informativo 29 - Comportamento das atividades econômicas

O comportamento das atividades econômicas entre cidades desperta curiosidades. As cidades guardam diferenças visíveis aos nossos olhos, mas também aspectos menos evidentes. Por isso, existem indicadores. Os indicadores são números que expressam uma condição e no campo econômico, a taxa de desemprego é um indicador historicamente importante para as sociedades. A pesquisa da taxa de desemprego é feita no Brasil pelo IBGE para as regiões metropolitanas. Logo, não temos a pesquisa para cidades do interior e só podemos aplicar as estimativas das regiões metropolitanas para as cidades interioranas.

Uma maneira de contornar essa dificuldade é acompanhar o número de empregos formais de trabalho em vários setores. O Ministério do Trabalho, por exemplo, divulgou na semana passada os dados do emprego Formal relativos ao mês de outubro. Segundo os dados recolhidos através do Cadastro Geral de Emprego e Desemprego – CAGED, cinco dos oito setores da economia tiveram resultado positivo. Destaque no mês ficou com o Comércio, responsável por 43.972 novas vagas. Completam a relação Serviços (19.123 postos), Indústria de Transformação (8.946 postos), Construção Civil (7.294 postos) e Extrativa Mineral (344 postos).  Registraram saldo negativo os setores da Agropecuária (-7.819 postos), Serviços Industriais de Utilidade Pública (-581 postos) e Administração Pública (-427 postos).

A cidade de São Carlos registrou no mês de outubro aumento de 327 postos de trabalho. Os maiores vínculos estão nos setores de Serviço, Indústria e Comércio, seguidos da Agropecuária e, finalmente, a Construção Civil, como mostramos na Tabela 1. São Carlos registrou o terceiro maior saldo de criação de empregos da lista de cidades que monitoramos.  Sorocaba e Franca foram as cidades que mais criaram postos de trabalho e Araçatuba e São João da Boa Vista foram as duas que mais perderam postos de trabalho.

Se no país foram criados 70.852 postos de trabalho, o Estado de São Paulo foi responsável por 16,5% desses postos com 11.727 novos vínculos. Na cidade de São Carlos o Comércio criou 122 novos postos, seguido da Indústria com 112, e Serviços com 108. Agropecuária aumentou 15 novos postos e a Construção Civil reduziu em 30 o total de postos de trabalho.

No mês de outubro de 2018 a cidade de São Carlos registro 75.130 vínculos. Naquela oportunidade a Indústria, a Construção Civil e os Serviços haviam perdido postos de trabalho. Em  outubro de 2019 a perda ocorreu somente na Construção Civil. O Comércio de São Carlos havia criado 88 novos postos naquela oportunidade. Assim, Indústria e Comércio se apresentam um pouco mais fortes em outubro deste ano.

Os vínculos formas de empregos da cidade de São Carlos atingiram 75.413 e representam aproximadamente 33% da população total. É esperado que esses vínculos cresçam a medida que a população cresça, a exemplo também do que se espera quanto o aumento de empregadores e do trabalho por conta própria, ambos com CNPJ.

Tabela 1 – Vínculos Formais das Cidades do Interior Paulista, Capital, Estado e Brasil.

(*) Dados do Sistema CAGED. Elaboração Própria.

O Informativo Econômico ACISC é elaborado pelo Núcleo de Economia da ACISC, em convênio com o Núcleo de Conjuntura, Finanças e Empreendedorismo do Departamento de Economia da UNESP Araraquara, sob a coordenação do Prof. Dr. Elton Eustáquio Casagrande e supervisão do Presidente da ACISC José Fernando Domingues.

Cadastre seu e-mail

E receba novidades exclusivas

Dúvidas?