INFORMATIVO ECONÔMICO ACISC – [14/07/2020]

Vendas do Comércio, dos Serviços e Seguro Desemprego em São Carlos

 

O Informativo Econômico ACISC (IEA – 07/20) repercutiu na primeira semana do mês de julho o desempenho da indústria no mês registrado em maio corrente. Os dados positivos para o mês de maio foram justificados pela queda acentuada da atividade econômica industrial nos meses anteriores deste ano. Após a divulgação dos dados da indústria, as séries do comércio e do setor de serviços ganharam maior expectativa e relevância.

Ambas as séries do comércio e dos serviços foram publicadas após a divulgação da pesquisa da indústria e uma avaliação mais geral se torna possível e mais consistente.

O comércio registrou expansão no território nacional de 13,9% quando comparado ao mês de abril. Como registrado na Tabela 1, no mês de abril de 2020 houve uma retração significativa e a recuperação de maio se conecta à recuperação da indústria para o mesmo mês.

Na comparação com os meses do ano passado, observa-se o recuo do comércio na pandemia durante os últimos três meses (março, abril e maio de 2019).

A avaliação dos segmentos dos varejos mais afetados se torna mais apropriada quando se compara as vendas físicas do comércio no Brasil de maio de 2020 com maio de 2019. Nessa comparação se destacam as quedas das vendas de livros, jornais, revistas e artigos de papelaria (-67,1%); tecidos, vestuários e calçados (-62,5%); veículos, motocicletas, partes e peças (-39,1%); equipamentos e materiais para escritório, informativa e comunicação (-38,2%); e combustível/lubrificantes (-21,5%).

TABELA 1 – Vendas Físicas do Comércio Varejista

No Estado de são Paulo ocorreu também redução das vendas do varejo. O Estado registrou queda das vendas no mês de maio no comércio de (-18,5%) quando se compara a maio de 2019. Não resta dúvida do impacto da pandemia sobre a indústria e o comércio. Contudo, ambos os segmentos reagiram no mês de maio ante a abril de 2020.

O setor de Serviços, por outro lado, registrou (-0,9%) no mês de maio ante ao mês de abril e (-19,5%) ante ao mesmo mês de 2019. Os serviços prestados às famílias haviam caído (-31%) e (-45%) nos meses de março e abril com relação aos meses imediatamente anteriores. Em maio os serviços às famílias cresceram 14%! Serviços de transportes tiveram redução também acentuada nesses meses, mas se recuperaram em maio.

Os serviços de transporte e de combustível demonstram a maior demanda por energia para fins produtivos e de transporte de mercadorias e de pessoas no mês de maio e responderam ao que o setor da indústria já havia registrado.

Com base nesses dados é possível compreender quais os segmentos da cidade de São Carlos que, por semelhança, passaram por situações mais difíceis do que outros segmentos empresariais. Em termos de serviços para as famílias, em particular, as micro e pequenas empresas sofreram mais do que as empresas de médio porte, em função da perda do emprego de pessoas com rendimentos de menor renda.

Outro segmento afetado em São Carlos foi o de atividades imobiliárias, além de transporte, entretenimento (músicas e shows), atividades esportivas, serviços de informação e serviços domésticos.

Finalmente, tudo mais constante daqui para frente, a economia do município pode se estabilizar. A medida usada para o apontamento desta tendência é o número de Pedidos de Seguro Desemprego, como ilustrado no Gráfico 1.

Os pedidos de seguro de desemprego na segunda quinzena do mês de junho estão se aproximando do ano anterior. Tal evidência sugere que o ajustamento das quantidades de emprego e de produtos e serviços fabricados e comercializados está estabilizando.

________

O Núcleo de Economia da ACISC é fruto do convênio entre a Associação Comercial e Industrial de São Carlos (ACISC) com o Núcleo de Conjuntura, Finanças e Empreendedorismo do Departamento de Economia da UNESP Araraquara e conta com a coordenação do Prof. Dr. Elton Eustáquio Casagrande e supervisão do Presidente da ACISC José Fernando Domingues.

Cadastre seu e-mail

E receba novidades exclusivas

Dúvidas?