ACISC

Banco de Curriculos

 

Informativo Econômico ACISC n. 15 - Perspectivas para a economia de São Carlos

 
26/07/2017
 

A perspectiva positiva com base nos indicadores de recuperação de crédito, vendas no comércio e mercado de trabalho.


INFORMATIVO ECONÔMICO ACISC

Ano 1, N.15, Julho de 2017

Igor de Souza Theodoro - discente do Curso de Ciências Econômicas

Prof. Dr. Elton Eustáquio Casagrande - Coordenador do Convênio

Perspectivas para a economia de São Carlos.

Alguns indicadores da economia de São Carlos acompanhados pelo Núcleo de Economia da ACISC apresentaram resultados positivos durante o primeiro semestre de 2017. Entre eles, destacam-se o desempenho da recuperação de crédito, do mercado de trabalho formal e das vendas do comércio na região.

 

Esses resultados sugerem uma perspectiva de cenário positivo para a economia de São Carlos no segundo semestre desse ano.

 

Recuperação de crédito

O indicador de recuperação de crédito de São Carlos apresentou evolução positiva durante o ano, de acordo com os dados da Boa Vista SCPC, entidade parceira da ACISC. O último dado disponível é referente ao mês de maio, que em relação a abril apresentou aumento de 15,6% no indicador.

 

O resultado se torna melhor quando comparado com o mesmo mês do ano passado, apresentando aumento de 26,9% na recuperação de crédito no município. O aumento acumulado no ano de 2017, até maio, foi de 17,1%. Isso significa que os consumidores estão dispondo de recursos para pagar suas dívidas em atraso, sendo de grande importância para a atividade econômica, principalmente para o comércio, já que depende da disposição e capacidade de consumir das pessoas. Depois de quitar suas dívidas, os consumidores ficam com seu nome limpo e assim têm mais facilidade para contrair novos empréstimos ou realizar novas compras a prazo.

 

O resultado positivo desse indicador pode ser reflexo da liberação do saque das contas inativas do FGTS. Segundo pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) realizada em 12 capitais das cinco regiões brasileiras, quase 40% das pessoas utilizaram seu saldo inativo para quitar dívidas em atraso. Apesar da pesquisa ter sido realizada a nível nacional, o resultado pode ser utilizado como um parâmetro para a nossa região, ajudando a explicar o desempenho positivo da recuperação de crédito no município.

 

Mercado de trabalho formal

A partir da comparação entre as contratações e demissões realizadas na cidade, o mercado de trabalho formal apresentou o terceiro saldo positivo do ano. Em fevereiro, o saldo positivo correspondeu à criação de 237 novos postos de trabalho, em maio 245 e em junho foram mais 52.

 

Essa movimentação reforça a expectativa da ACISC de que logo o mercado de trabalho que emprega com carteira assinada na cidade irá se estabilizar e, a partir desse ponto, poderá começar a crescer conforme a atividade econômica se recuperar.

 

No mês de maio, todos os grandes setores, de acordo com a definição do IBGE, apresentaram aumento no número de postos de trabalho. O destaque foi para a construção civil, que preencheu 152 novas vagas. No mês de junho, todos os grandes setores, com exceção da indústria, continuaram a contratar mais do que demitir.

 

Esses três meses com resultados positivos são muito importantes para a economia local, que sofreu com a diminuição no número de trabalhadores formais durante 9 meses consecutivos até janeiro desse ano. Quanto mais pessoas empregadas, seja no mercado de trabalho formal ou mesmo no informal, maior será a massa salarial disponível para realizar gastos com moradia, alimentação, transporte, lazer e consumo em geral na cidade. E quanto maior essa massa de rendimentos, melhor para todos os negócios locais.

 

Vendas do comércio

Segundo a pesquisa ACVarejo, realizada pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP), as vendas acumuladas do varejo ampliado na região de São Carlos apresentaram aumento de 1,8% até abril desse ano. O varejo ampliado compreende todos os setores do varejo, inclusive a venda de veículos e materiais de construção.

 

Esse resultado é muito positivo porque demonstra aumento da capacidade e propensão a consumir. Conforme o consumidor recuperar sua capacidade de consumir, através da renda a partir do emprego, e a confiança em relação ao futuro da economia aumentar sua propensão a consumir, as vendas no comércio da cidade tendem a apresentar resultados cada vez melhores.

 

O resultado positivo verificado nas vendas do comércio, inclusive das vendas nas datas comemorativas, vai de encontro com o aumento na recuperação de crédito, que melhora a capacidade de consumir, e com o começo de estabilidade demonstrado pelo mercado de trabalho formal do município, que garante uma massa de trabalhadores, potenciais consumidores, com renda.

 

O Informativo Econômico ACISC é elaborado pelo Núcleo de Economia da ACISC em convênio com o Núcleo de Conjuntura, Finanças e Empreendedorismo do Departamento de Economia da UNESP Araraquara, sob a coordenação do Prof. Dr. Elton Eustáquio Casagrande e supervisão do Presidente da ACISC José Fernando Domingues.

O acompanhamento do emprego formal na cidade é feito através da análise das publicações mensais do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), levando em consideração as declarações dentro e fora do prazo.

Certificado Digital

 

Portal Educação