ACISC

Banco de Curriculos

 

Núcleo de Economia ACISC - Informativo Nº 1

 
04/05/2016
 

Publicação desenvolvida pelo Núcleo de Economia da ACISC.


INFORMATIVO ECONÔMICO ACISC-  Ano 0, Nº 1

Maio de 2016

 

Elaborado através de convênio com a Universidade Estadual Paulista (Núcleo de Conjuntura, Finanças e Empreendedorismo da UNESP), a ACISC incentiva a formação de jovens economistas e a difusão de análises econômicas da cidade e região, com intuito de ampliar os serviços aos associados e aos residentes da cidade de São Carlos.

A publicação é resultado dos trabalhos do Núcleo de Economia da ACISC. As publicações ocorrem a cada 15 dias. Bimestralmente serão realizados debates abertos para associados e imprensa.

A DIRETORIA da ACISC espera com mais esse serviço estabelecer um elo fundamental entre a formação científica e a profissionalização de jovens economistas, colaborando com o emprego de jovens na cidade de São Carlos.

OS MOVIMENTOS DO EMPREGO EM 2014 E 2015. Tratar dos movimentos do emprego significa, em parte, analisar o mercado de trabalho e através desse os movimentos da Economia da cidade de São Carlos. Integrada a importantes cadeias produtivas, como metalomecânica, agroindústria, comércio varejista, serviços industriais e empresas de alta tecnologia, o comportamento do emprego colabora para compreender os principais movimentos econômicos ocorridos na cidade – região – Estado de São Paulo.

A Tabela 1 informa o emprego total ao final de 2014 e 2015.

TABELA 1 – EMPREGO TOTAL EM SÃO CARLOS, ESTADO DE SÃO PAULO E BRASIL.

2014

 

GRANDE SETOR

São Carlos

Estado SP

Brasil

 

Indústria

21.249

2.869.780

8.878.726

 

Construção Civil

3.787

697.465

2.815.686

 

Comércio

14.874

2.810.211

9.728.107

 

Serviços

35.074

7.406.390

26.669.328

 

Agropecuária

2.659

327.604

1.479.663

 

TOTAL

77.643

14.111.450

49.571.510

 

2015

 

GRANDE SETOR

São Carlos

Estado SP

Brasil

 

Indústria

19.877

2.636.508

8.243.765

 

Construção Civil

3.301

624.135

2.397.250

 

Comércio

14.629

2.735.059

9.510.364

 

Serviços

34.634

7.307.966

26.382.402

 

Agropecuária

2.795

336.141

1.487.294

 

TOTAL

75.236

13.639.809

48.021.075

 

Fonte: Elaboração da ACISC com dados do RAIS/CAGED - Ministério do Trabalho e Emprego.

 
 

 

A participação relativa do emprego total de São Carlos correspondeu a 0,55% do total do Estado de São Paulo em 2014. Os setores com maior participação relativa frente ao Estado são a agropecuária e a indústria, com participação de 0,81% e 0,74%, respectivamente. O setor da construção civil de São Carlos representa 0,54% da construção civil no Estado e, o comércio, 0,52%. O setor de serviços do município é o que tem a menor participação no total do setor no Estado, com 0,47% de participação.

No ano de 2015 essas participações do emprego total e por setor de São Carlos em relação ao Estado de São Paulo se mantiveram. Em termos setoriais houve pequenos aumentos na participação da agropecuária, agora representando 0,83% do setor no Estado, e na indústria, agora com 0,75% de participação. O setor da construção civil perdeu participação no total do setor no Estado, agora representando 0,52%. O comércio da cidade ganhou participação, agora representando 0,53% do total do setor no Estado e o setor de serviços se manteve com participação em 0,47%.

Na Tabela 2 registramos as variações ou movimentações do emprego ao longo de 2014 e 2015. No Brasil ocorreu aumento de 623.077 postos formais de trabalho em 2014 e perda de 1.550.435 em 2015.

TABELA 2 – MOVIMENTAÇÃO DO EMPREGO E VARIAÇÃO PERCENTUAL NO BRASIL.

GRANDE SETOR

2014

2015

 

Indústria

-120.070

-1,33%

-634.961

-7,15%

 

Construção Civil

-76.871

-2,66%

-418.436

-14,86%

 

Comércio

217.013

2,28%

-217.743

-2,24%

 

Serviços

602.906

2,31%

-286.926

-1,08%

 

Agropecuária

99

0,01%

7.631

0,52%

 

TOTAL

623.077

1,27%

-1.550.435

-3,13%

 

Fonte: Elaboração da ACISC com dados do RAIS/CAGED - Ministério do Trabalho e Emprego.

 
 

 

Em 2015, o setor do comércio registrou uma queda de emprego quase na mesma magnitude em que cresceu no ano de 2014 e o setor de serviços registrou queda de quase metade do que cresceu no ano anterior. Os setores da indústria e construção civil continuaram a registrar queda no emprego, mas, agora, a queda foi cinco vezes maior em 2015 do que em 2014. Dos cinco grandes setores, quatro apresentaram grandes quedas no emprego, enquanto apenas um, a agropecuária, apresentou aumento. A dimensão da movimentação do emprego fica evidente ao verificar o percentual que essas movimentações representam do número de emprego total. 

Nas Tabelas 3 e 4 registramos as variações do emprego no Estado de São Paulo e São Carlos.

TABELA 3 - MOVIMENTAÇÃO DO EMPREGO E VARIAÇÃO PERCENTUAL NO ESTADO DE SÃO PAULO.

GRANDE SETOR

2014

2015

 

Indústria

-89.630

-3,03%

-233.272

-8,13%

 

Construção Civil

-9.835

-1,39%

-73.330

-10,51%

 

Comércio

39.035

1,41%

-75.152

-2,67%

 

Serviços

160.089

2,21%

-98.424

-1,33%

 

Agropecuária

-12.549

-3,69%

8.537

2,61%

 

TOTAL

87.110

0,62%

-471.641

-3,34%

 

Fonte: Elaboração da ACISC com dados do RAIS/CAGED - Ministério do Trabalho e Emprego.

 
 

 

TABELA 4 – MOVIMENTAÇÃO DO EMPREGO E VARIAÇÃO PERCENTUAL EM SÃO CARLOS.

GRANDE SETOR

2014

2015

 

Indústria

-302

-1,40%

-1.372

-6,46%

 

Construção Civil

726

23,72%

-486

-12,83%

 

Comércio

-123

-0,82%

-245

-1,65%

 

Serviços

473

1,37%

-440

-1,25%

 

Agropecuária

-23

-0,86%

136

5,11%

 

TOTAL

751

0,98%

-2.407

-3,10%

 

Fonte: Elaboração da ACISC com dados do RAIS/CAGED - Ministério do Trabalho e Emprego.

 
 

 

O emprego total também aumentou em 2014, devido ao crescimento dos setores de comércio e serviços, mas os setores da indústria, construção civil e agropecuária já registraram queda. Ainda no ano de 2014, a queda do emprego no setor da indústria, no Estado de São Paulo, representou 74% do total da queda do setor no país. Em 2015, o nível de emprego total no Estado caiu devido às quedas em todos os setores, particularmente expressivas na indústria e comércio, com exceção da agropecuária, que registrou aumento no número de postos de trabalho.

Em São Carlos, o emprego total também começou a cair apenas em 2015, enquanto apresentava aumento em 2014. Em 2014, os setores que justificaram o aumento no emprego total da cidade foram os setores da construção civil e de serviços, enquanto a indústria, comércio e agropecuária apresentaram queda. No Ano de 2015, todos os setores, com exceção da agropecuária, apresentaram quedas no nível de emprego. Enquanto na indústria e no comércio a diminuição do emprego foi intensificada em relação ao ano anterior, na construção civil mais da metade dos postos de trabalho que foram criados em 2014 desapareceram em 2015. O mesmo aconteceu nos serviços, que diminuíram seus empregos quase que no mesmo montante em que cresceram no ano passado.

A atenção a esses movimentos de queda se justifica pela importância que o emprego tem na economia. Conforme o nível de emprego cai, a população tem menos renda. Com renda menor, o nível de consumo também diminui, uma vez que as famílias irão reduzir seus gastos onde puderem. Sendo o consumo uma variável expressiva para a composição do PIB e levando em consideração sua relação com o emprego, quedas persistentes no nível de emprego total resultarão em um PIB cada vez menor.

Igor Theodoro – discente do Curso de Ciências Econômicas

Elton Eustáquio Casagrande – Prof. Dr. Coordenador do Convênio

Certificado Digital

 

Portal Educação