ACISC

Banco de Curriculos

 

Cheques sem fundos têm alta de 20,9% em março

 
25/04/2005
 

Cheques sem fundos têm alta de 20,9% em março, revela estudo nacional da Serasa
25/04/2005
Mês registra o maior volume de cheques devolvidos por insuficiência de fundos desde 1991, ano em que foi criado o índice.

Levantamento da Serasa indica que o volume de cheques devolvidos por falta de fundos (a cada mil compensados) registrou recorde histórico em março de 2005. Em todo o país, foram devolvidos 20,8 cheques sem fundos por mil compensados, no terceiro mês deste ano. O índice de março ultrapassou o indicador de maio de 2003, mês em que foram registrados 17,6 cheques a cada mil, até então o maior volume verificado.

O número de março de 2005 representa uma alta de 20,9% em relação ao mesmo mês de 2004, quando foram devolvidos 17,2 cheques sem fundos a cada mil. De acordo com a pesquisa, foram compensados 170,4 milhões de cheques em março deste ano, dos quais, 3,5 milhões devolvidos por falta de fundos. No terceiro mês do ano passado, foram devolvidos 3,2 milhões de cheques sem fundos, de um total de 189,2 milhões de compensados, em todo o país.

Na comparação com o mês anterior (fevereiro), a alta registrada em março de 2005 foi ainda maior, 31,6%. O índice de cheques sem fundos no segundo mês de 2005 foi de 15,8 cheques devolvidos a cada mil. Em fevereiro deste ano, foram compensados 153,4 milhões de cheques, dos quais, 2,4 milhões, devolvidos por falta de fundos.

O estudo da Serasa mostra que no acumulado do primeiro trimestre de 2005 foram compensados 491,8 milhões de cheques, dos quais 8,5 milhões voltaram por insuficiência de fundos. De janeiro a março, o índice de cheques sem fundos a cada mil compensados atingiu 17,4, uma alta de 6,7% em relação ao primeiro trimestre de 2004, que registrou 16,3 cheques devolvidos a cada mil compensados. No primeiro trimestre de 2004, o número de cheques compensados totalizou 526,0 milhões, contra 8,6 milhões de cheques devolvidos.

Os dados ainda apontam uma elevação significativa no indicador de cheques devolvidos, como proporção dos compensados, no acumulado de doze meses. Após duas quedas consecutivas nos meses de janeiro e fevereiro de 2005, nos doze meses encerrados em março deste ano foram devolvidos 16,09 cheques a cada mil compensados. Nos doze meses encerrados em fevereiro de 2005, esse indicador era de 15,81 cheques devolvidos a cada mil compensados. Isso representa uma alta de 1,8%, a maior alta verificada desde o início da série.

De acordo com os técnicos da Serasa, o aumento no índice de cheques devolvidos pode ser explicado por fatores sazonais, como o maior número de vencimentos em março, ocorrido devido ao crescimento das vendas à prazo no comércio no final de 2004, os impostos de início de ano e o "volta às aulas". O calendário também colaborou, tendo em vista que, neste ano, as vendas da Páscoa se concentraram totalmente no mês de março.

Outro importante fator que contribui para explicar o expressivo resultado do mês é a contração na renda disponível das famílias, decorrente do aumento do desemprego por dois meses consecutivos, da estabilidade da renda média real e do aumento de preços em bens e serviços de consumo essencial, como transporte e alimentação.

Embora o resultado não indique claramente uma nova tendência, deve servir de alerta aos comerciantes para a necessidade de adotarem procedimentos adequados em suas vendas com cheque, em especial com o cheque pré-datado. O uso de metodologia adequada nas operações de venda a prazo pelos lojistas pode contribuir para a redução da inadimplência com cheques sem fundos.

Certificado Digital

 

Portal Educação